reservas internacionais

Saldos em moeda estrangeira em poder das autoridades monetárias, normalmente sob guarda e administração dos bancos centrais, e aplicados em títulos de dívida de outros países, sendo utilizados para pagamento de obrigações em moeda estrangeira e para garantir reservas bancárias mantidas no banco central do país.

Representam um seguro para enfrentar épocas de crise monetária internacional, estabilizam a emissão de moeda nacional, e demonstram a liquidez do país (são um “colchão de segurança”) quando deve enfrentar situações de stress nos mercados mundiais.

 As reservas internacionais no Banco Central são constituídas por ouro monetário, Direito Especial de Saque (DES) e ativos em moeda estrangeira representados por depósitos (overnight, acordo de recompra no Fed, prazo fixo), títulos, títulos de exportação (até outubro de 2000), créditos cedidos a outros países (até fevereiro de 2001) e créditos cursados em acordo de convênio.

Com exceção do Japão, os países mais ricos do mundo têm baixos valores de reservas internacionais.

Gostou dessa explicação?

Sim
Não