dólar de cara grande

Cédulas de 100 dólares emitidas em 1995, para poder mapear quanto papel moeda de emissão norte americana existia irrigando o planeta, que foi inundado de dólares desde o Plano Marshall.

 Até 1995 era comum as pessoas estocarem dólares em suas casas em todo o mundo, como forma de poupança e de proteção contra variações cambiais, bastante instáveis.

 Mas com o advento do euro a tendência era a de que esse enorme e talvez nem mesmo até hoje conhecido excedente de papel moeda dólar viesse a refluir em grande escala para o mercado interno dos Estados Unidos (observe-se que ambas as moedas dólar de cara pequena e dólar de cara grande coexistem validamente até hoje), o que seria altamente inflacionário em relação ao M1 (moeda em posse dos cidadãos).

Atualmente, internar papel moeda dólar dentro dos Estados Unidos sem declarar o montante ao FED é crime.

(condensado de um trabalho do dr. Geraldo Facó Vidigal, in Facebook)

 

 

Gostou dessa explicação?

Sim
Não